Densitometria óssea em BH: onde fazer o exame

Quando o assunto é envelhecimento, ela é uma das primeiras da lista de preocupações médicas. Enfraquecimento do esqueleto, dores nos ossos e lesões nas articulações são os principais sintomas da osteoporose. Segundo o Ministério da Saúde, a doença já atinge mais de 10 milhões de brasileiros todos os anos. Estima-se que, em média, 50% das mulheres e 20% dos homens acima dos 50 anos sofrerão uma fratura osteoporótica ao longo da vida.

A doença, que se desenvolve de forma silenciosa, pode ser prevenida por meio da realização de consultas e exames de rotina. A densitometria óssea é um deles, indicado para avaliar a densidade mineral dos ossos. Além da osteoporose, o exame é indicado para diagnosticar outras doenças que atingem a massa óssea, como a osteopenia e a perda de cálcio.

Nesse texto, vamos apresentar como o exame funciona, as principais indicações e contraindicações e onde realizar a densitometria óssea em BH. Confira:

Como funciona a densitometria óssea

A densitometria óssea é um exame radiológico utilizado para medir a densidade mineral do tecido ósseo e diagnosticar possíveis alterações, como a osteoporose e a osteopenia. Esse é um dos métodos mais modernos da medicina, tendo como principal vantagem a baixa exposição à radiação, que chega a ser dez vezes menor do que uma radiografia comum.

O paciente realiza o exame deitado sob o aparelho computadorizado, que avalia a coluna vertebral, o terço distal do radio (osso do punho) e o colo do fêmur (osso da coxa), áreas do corpo onde mais ocorrem fraturas. É um teste indolor e invasivo, com duração média de cinco a dez minutos, e também não apresenta efeitos colaterais.

Como se preparar para o exame

Para quem deseja realizar a densitometria óssea em BH, o exame exige preparos simples. O principal deles é não ingerir alimentos que contenham cálcio, como soja, cereais matinais, verduras escuras e leite e seus derivados, ou mesmo suplementos. Eles podem interferir no resultado final, gerando um diagnóstico errado.

Caso tenha realizado exame contrastado, como cintilografia, ressonância magnética e tomografia computadorizada, é necessário aguardar 15 dias para a realização da densitometria. Esse é o tempo mínimo para a eliminação da medicação do organismo, que também pode interferir no diagnóstico.

E, não menos importante, o que vestir: como a densitometria é um exame que utiliza raios X, é recomendado utilizar roupas livres de metais, como botões, zíper e acessórios.

Indicações da densitometria óssea

Como as doenças que atingem a massa óssea estão relacionadas ao envelhecimento, indica-se a realização do exame a partir dos 50 anos, principalmente para as mulheres. Elas são as mais atingidas, já que, com a menopausa, a queda da produção de hormônios afeta diretamente a recomposição das células dos ossos, processo natural que ocorre ao longo de toda a vida.

Pessoas com histórico familiar de osteoporose ou fratura óssea não precisam esperar a melhor idade para procurar o consultório médico. Saiba os principais motivos para manter um histórico médico aqui.

Pacientes que possuem baixo peso, alterações na tireoide, doenças reumáticas, gastrointestinais ou cálculo renal também são mais suscetíveis a desenvolver esse tipo de doença. O uso de tabaco e corticoides são hábitos que podem gerar maior predisposição para perda de minerais da massa óssea.

 Contraindicações da densitometria óssea

A realização do exame não é indicada para pessoas com algumas das seguintes condições:

  • Pacientes grávidas ou com suspeita de gravidez, em função da exposição à radiação;
  • Pacientes com peso maior que 140 kg;
  • Pacientes que tenham realizado cirurgia ortopédica extensa ou colocado prótese extensa na região avaliada.

Onde fazer a densitometria óssea em BH

Se você está com o pedido médico e precisa realizar a densitometria óssea em BH, procure a Clínica CEU. Referência na realização de exames de imagem, ela oferece serviços de alta qualidade e excelência no mercado. Com uma equipe capacitada para atender as demandas de cada paciente, a clínica se destaca pela inovação, equipamentos modernos e atendimento personalizado.

Quais são os possíveis diagnósticos

A suspeita de osteoporose é um dos principais motivos para a realização da densitometria óssea. A doença é caracterizada pela perda gradual de densidade mineral óssea, causando porosidade dos ossos e, por conseguinte, seu enfraquecimento. É uma das principais causadoras de fraturas em idosos, que, em grande parte dos casos, são irreversíveis.

Menos comum, a osteopenia é outra alteração diagnosticada pela densitometria óssea. Ao contrário da primeira, ela pode começar a se desenvolver ainda na juventude, quando percebe-se que a densidade mineral óssea é menor que o normal.

Neste post, apresentamos o que é a densitometria óssea, exame radiológico utilizado para a avaliação da densidade mineral óssea, as suas principais indicações e contraindicações.

Marque agora mesmo a densitometria óssea em BH através do agendamento online. A Clínica CEU está localizada na Avenida Francisco Sales, n° 1.656, no bairro Santa Efigênia – Belo Horizonte (MG). Para mais informações ou dúvidas, entre em contato conosco pelo telefone (31) 3289-0500.

Densitometria óssea em BH: onde fazer o exame
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM