5 exames de rotina que todo idoso deve fazer

Aproveitar a melhor idade com qualidade de vida é uma consequência de bons cuidados. Quando a pessoa cuida bem de sua saúde física e mental, mantendo um acompanhamento médico e realizando o check-up regularmente, alcançar isso fica mais fácil.

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2030 o Brasil terá 3 vezes mais idosos do que hoje, ou seja, este número irá representar 18% da população nacional. Já nos nos últimos 30 anos a expectativa de vida do brasileiro aumentou de 62 para 73 anos. 

Por isso, é essencial que o idoso invista em sua saúde. Realizar exames de rotina regularmente pode diagnosticar doenças ou complicações, facilitando seus tratamentos.

É importante estar atento às doenças que têm como um dos principais fatores de risco a idade – e nada melhor do que iniciar os exames de rastreamento na faixa etária recomendada, assim como continuar fazendo exames comuns como hemograma e ultrassons.

Confira 5 exames de rotina que são indispensáveis para que o idoso preserve sua saúde.

Hemograma

O primeiro e um dos mais essenciais exames de rotina é o hemograma ou exame de sangue. Por meio dele, é possível identificar, por exemplo:

  • Os níveis de colesterol no sangue;
  • Presença de diabetes;
  • Presença de anemia;
  • O estado da saúde do coração.

Pessoas na terceira idade devem fazer o hemograma completo com frequência pois, após os 50 anos, as doenças que acometem o coração são mais frequentes.

Densitometria óssea

A densitometria óssea é um exame de imagem que verifica a densidade da massa óssea. Através de um aparelho especial de raio-x, a densitometria é o melhor exame para controlar a evolução da osteoporose e de seu tratamento, avaliando o grau da doença e também a probabilidade de fraturas.

A perda de massa óssea começa a partir dos 40 anos. Dessa forma, é fundamental que homens realizem o exame a partir dos 65 anos e as mulheres depois 45 anos para mulheres, sendo elas as mais acometidas pela osteoporose devido às mudanças hormonais. 

Mamografia digital

A mamografia digital é como a mamografia tradicional, porém mais confiável. Isso porque ela registra as imagens geradas no exame no computador em primeira mão, o que proporciona resultados mais precisos e seguros.

De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Silva), no Brasil estimam-se 59.700 casos novos de câncer de mama, para cada ano do biênio 2018-2019, com um risco estimado de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres.

O câncer de mama é uma doença que afeta principalmente mulheres entre os 40 e 70 anos e aquelas que têm histórico da doença na família devem redobrar a atenção. Por isso, a realização da mamografia digital deve ser feita anualmente após a mulher completar 40 anos.

Eletrocardiograma

O eletrocardiograma mensura a frequência cardíaca da pessoa em repouso e em atividade. Dessa forma, é possível identificar cardiopatias, desde as mais severas às menos agudas, como:

  • Arritmias;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Pericardite;
  • Doença arterial coronariana.

É preciso que o idoso realize eletrocardiogramas frequentes, já que após os 40 anos o organismo começa a passar por mudanças que levam à diminuição do desempenho do coração.  

Exames de rotina da tireoide

Exames de rotina da tireoide detectam modificações agudas na tireoide e que necessitam de tratamento médico. E porque o idoso precisa se preocupar com isso?

Um dos principais motivos é o fato de que a incidência de hipotireoidismo – doença que afeta a produção do hormônio da tireoide – aumenta com o decorrer dos anos, sobretudo nas mulheres que estão na menopausa. O hipertireoidismo também é comum na terceira idade, podendo ser mais difícil de diagnosticar, por ter sintomas parecidos com outras doenças.

Durante esta fase da vida, há o que se chama de climatério às doenças autoimunes e, alterações na tireoide são mais frequentes. Por isso, a realização do ultrassom e exames de sangue são indicados para esses diagnósticos.

Para aproveitar a terceira idade da melhor forma, o idoso deve realizar exames de rotina e ter um bom acompanhamento médico. Dessa forma, ele poderá desfrutar de uma vida longa com qualidade e saúde. Uma das formas de fazer isso é se consultar com um médico geriatra de confiança. Confira aqui quando é preciso buscar o especialista.

5 exames de rotina que todo idoso deve fazer
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM