5 motivos para manter um histórico médico

Já passou por uma consulta e recebeu um puxão de orelha do especialista por não ter um histórico médico atualizado? Entenda porque este levantamento é tão importante e como ele pode auxiliar a preservar sua saúde.

Nas palavras de Alfredo Salim Helito, clínico-geral do Hospital Sírio-Libanês: “O histórico médico é fundamental para uma consulta… Ajuda muito o paciente também estar preparado, com informações sobre medicamentos em uso, doenças na família e sobre os sintomas. Dessa forma, o especialista pode se dedicar mais à investigação das queixas atuais da pessoa”, explica o médico.

Infelizmente, por não existir uma espécie de sistema de saúde integrado, todas as informações relativas a esta relação de documentos são de responsabilidade do próprio paciente. E manter esses registros guardados e organizados só trás benefícios.

Quer saber quais? Confira aqui 5 motivos para manter um histórico médico completo:

1. Facilidade na hora da consulta e segunda opinião

Quem já teve uma consulta praticamente perdida, pois não sabia muito bem os resultados de seus exames, que remédios tomava e outros detalhes, poderia ter evitado isso com a ficha completa de sua saúde.

Com essas informações, é possível conversar mais fluidamente com um médico e, caso a posição do médico não seja satisfatória, buscar uma segunda opinião com tranquilidade. Isso porque qualquer especialista poderá conduzir sua análise com essas informações em mãos, além de que você não precisará realizar o mesmo exame novamente em um curto espaço de tempo.

2. Receber um diagnóstico mais preciso

Com a ficha médica completa, o profissional terá posse dos melhores insumos para fornecer um diagnóstico preciso e, consequentemente, mais chances em acertar na indicação de um tratamento para o seu caso.

Além disso, tendo em vista os medicamentos de que você faz e fez uso e às alergias que você porventura tenha, o especialista corre menos risco de indicar um medicamento que possa causar efeitos colaterais nocivos.

3. Auxilia na prevenção de doenças

Quem sofre de doenças crônicas, tem histórico de doenças hereditárias na família ou é idoso, precisa realizar acompanhamento frequente de sua saúde. Por isso, vale também ressaltar que o médico não deve ser procurado apenas no momento da doença, mas principalmente na prevenção dela.

Assim, ao portar um histórico médico completo, é possível ter uma visão mais ampla de seu estado de saúde e, por consequência prevenir doenças ou diagnosticá-las precocemente.

4. Economizar tempo e dinheiro

Na opinião de Flávio Arruda, clínico geral no Hospital Alvorada Brasília, ter os documentos em mãos durante uma consulta “evita que o médico solicite novamente exames que já foram realizados.”

Em outras palavras, isso significa economia de tempo e de dinheiro por evitar repetir testes feitos recentemente e ainda válidos.

5. É indispensável para quem teve câncer

Quem já sofreu de câncer tem, ainda, um motivo a mais para se preocupar em manter uma relação completa das informações de seu quadro clínico. O histórico médico desse paciente deve apresentar detalhes importantes sobre seu tratamento, não apenas para si mesmo, como também para seu familiares, já que a doença pode ser genética.

Como organizar meu histórico médico?

Agora que você viu os principais motivos porque é preciso manter esses documentos, confira o que deve conter e quais são as melhores formas de organizar seu histórico médico.

O que deve constar no histórico médico?

  • Receitas de todos os medicamentos que esteja usando;
  • Resultados e detalhes de todos os exames recentes – de dois anos para frente;
  • Resultados e detalhes de todos os exames que tenham diagnosticado doenças;
  • Informações sobre o tratamento de doenças contendo nomes e doses dos medicamentos, bem como dos procedimentos realizados;
  • Informações completas sobre os resultados de terapias;
  • Contatos de especialistas e centros de saúde nos quais foram feitos tratamentos;
  • Histórico médico familiar, caso possua.

Onde guardar esses arquivos?

Segundo Edson Issamu, neurologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, pode-se utilizar qualquer forma de armazenamento, desde o arquivamento físico dos registros ou utilizar as ferramentas tecnológicas modernas como digitalização dos dados”.

Ou seja é possível tanto escanear os documentos e guardar num pen-drive ou on-line, como também manter as cópias impressas organizadas numa pasta. O importante é que se tenha sempre à disposição o histórico médico e que os documentos sejam datados.

Conforme você pôde entender nesta matéria, manter a ficha completa de sua saúde é essencial, pois, com ela, você ganha em qualidade de vida e o seu tempo é melhor aproveitado. E, para otimizar ainda mais esses benefícios, tenha sempre em sua agenda o contato de profissionais e clínicas de confiança, de forma a manter um acompanhamento correto.

No histórico médico seus exames precisam estar todos em dia. Aliás, qual foi a última vez que você realizou um check-up? Entenda sua importância neste artigo.

5 motivos para manter um histórico médico
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM