O que é ultrassom com contraste?

Muitas das pessoas que chegam aos nossos consultórios se deparam com a seguinte situação: durante uma consulta, o médico solicita um exame de ultrassom e informa que será necessária a utilização de contraste. Mesmo que o médico preste todo os esclarecimentos necessários sobre o procedimento, é comum que você queira saber mais sobre como ele funciona e se o contraste é realmente necessário.

Primeiro vamos explicar melhor o que é um ultrassom: a ultrassonografia é um dos exames iniciais mais comuns solicitados pelos médicos. É um método de diagnóstico seguro e eficaz, que utiliza ecos de ondas sonoras ao invés de radiação. Ele é recomendado para avaliações vasculares, musculares e abdominais. Pedra nos rins, problemas na tireóide, no colo do útero e tumores são alguns dos sintomas que o ultrassom pode detectar.

Em alguns casos, é necessário a utilização de contraste. Mas, ao contrário dos contrastes radiológicos que podem ser tóxicos aos rins, o contraste ultrassonográfico é constituído por microbolhas de gás inerte, menores que as células sanguíneas. Mesmo sendo uma técnica recente no Brasil, o contraste com microbolhas já é utilizado em diversos países, e quase não possui contraindicações.

Entenda as indicações e confira o que você precisa saber sobre ultrassom com contraste no nosso artigo:

A ultrassonografia com contraste

Em algumas situações, um exame de ultrassonografia não fornece todas as informações necessárias para um diagnóstico conclusivo. Nesses casos, o médico pode usar um meio de contraste para melhorar as imagens e obter um diagnóstico mais preciso. Os contrastes ou exames contrastados são uma forma de melhorar a definição dos resultados nos exames de imagem, auxiliando o médico na avaliação do quadro de saúde do paciente.

Na ultrassonografia, utilizamos o contraste por microbolhas, que não tem qualquer relação com os contrastes iodados (radiológicos) ou gadolínios (utilizado na ressonância magnética), sendo muito mais seguro do que ambos.

O que é o contraste por microbolhas?

O ultrassom com contraste por microbolhas é um notável avanço no diagnóstico por imagem. Ele permitiu melhorar os resultados das imagens nos exames de ultrassom, possibilitando diagnósticos mais precisos e auxiliando na detecção das causas de lesões em órgãos como o fígado, baço, rim, entre outros. Também torna possível visualizar lesões difíceis de serem percebidas no ultrassom convencional, possibilitando a biópsia ecoguiada ou o tratamento localizado de tumores.

No Brasil, dispomos do contraste Sonovue®, fabricado na Suíça. Constituído por microbolhas de lípides (gordura) envolvendo gás inerte (hexafluoreto de enxofre), o produto é utilizado em vários países europeus e asiáticos desde 26 de março de 2001, já tendo sido aplicado em milhões de pacientes com grande segurança.

Apenas uma pequena quantidade do produto é injetada no paciente. As bolhas lipídicas são eliminadas naturalmente pelo organismo, de maneira semelhante às demais gorduras diariamente ingeridas. O gás existente dentro delas é eliminado naturalmente pela respiração em, no máximo, 20 minutos após a injeção.

A microbolha pode então ser considerada uma “célula hemácea” artificial, que circulará por cerca de cinco minutos no organismo, sendo eliminada pelo próprio em seguida. Durante o tempo de circulação das microbolhas, o exame é realizado com um aparelho ultrassonográfico dotado de recursos específicos para visualização das microbolhas.

Quando é necessário fazer o ultrassom com contraste?

A ultrassonografia com contraste é solicitada sempre que for necessário uma maior refletividade do ultrassom. Além disso, alguns dos principais objetivos da utilização do contraste são:

  • Acompanhamento após procedimento endovascular no tratamento de aneurisma de aorta abdominal para identificar extravasamento de sangue para fora da endoprótese;
  • Diferenciar oclusão de pseudo-oclusão de artérias carótidas cervicais;
  • Para a avaliação de lesões focais notadamente no fígado e no rim, tanto para o diagnóstico como para o controle após tratamento.

Existe alguma contraindicação?

Como qualquer produto farmacêutico, este produto possui contra indicações, riscos e efeitos colaterais. Tudo isso deve ser melhor explicado pelo seu médico, e também descrito no termo de aceitação necessário a qualquer procedimento similar. Por isso a importância de realizar o exame em uma clínica de confiança.

De todo modo, o contraste ultrassonográfico é inerte ao organismo e eliminado por via respiratória, sem efeito na função renal. Por isso, é indicado tanto para pacientes alérgicos ao contraste iodado usado na tomografia computadorizada ou ao gadolíneo usado na ressonância magnética, quanto para pacientes com déficit na função renal.

Algumas das contra indicações do ultrassom com contraste por microbolhas são pacientes com alguns tipos de insuficiência cardíaca, com alterações cardíacas, hipertensão pulmonar grave, síndrome de dificuldade respiratória do adulto. Ele não é contraindicado para gravidas, que podem realizá-lo normalmente. Lembramos que é sempre essencial informar seu histórico médico para o profissional, que saberá qual a melhor forma de conduzir o diagnóstico.

Existem efeitos colaterais?

A maioria dos pacientes não apresenta efeitos colaterais, embora ocasionalmente possa haver uma leve sensação de calor ou frio quando o meio de contraste é injetado. Outros sintomas, como sensação de gosto, falta de ar, alterações no pulso ou pressão arterial são extremamente raros. Em qualquer caso, é importante que o paciente informe o médico sobre qualquer desconforto ou alterações no seu bem-estar.

As chances de alguma reação adversa são muito baixas mas, caso isso ocorra, a intensidade do ultrassom é aumentada, o que irá rapidamente destruir as microbolhas, reduzindo sua quantidade em circulação e acelerando sua eliminação pelo organismo.

Como devo me preparar para o ultrassom com contraste?

Na véspera do exame, é necessário evitar bebidas alcoólicas, frituras e alimentos que produzem gases intestinais  como refrigerantes, leite, derivados do leite, feijão, repolho, entre outros. O jantar na véspera tem que ser leve e ingerido até no máximo 21 horas. Se o paciente sentir fome após este horário, poderá ser realizado lanche leve até meia noite.

No dia do exame, é necessário fazer um jejum absoluto de no mínimo 8 horas. Também é importante não fumar antes do exame e reter urina por 2 horas antes do exame.

Como vimos, o ultrassom com contraste por microbolhas é uma das formas mais seguras e eficazes de realizar certos exames de imagem. Mas, assim como qualquer outro produto farmacêutico ou procedimento médico, existem contraindicações e efeitos colaterais. Por isso a importância de seguir todas as orientações médicas e realizar o exame em uma clínica de confiança.

Para tirar outras dúvidas e receber dicas importantes sobre como cuidar da sua saúde, assine a nossa newsletter.

Rate this post
O que é ultrassom com contraste?
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM


Warning: Use of undefined constant php - assumed 'php' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/dcm6c87qt1ur/public_html/wp-content/themes/ceu/sidebar.php on line 1