Qual o melhor momento para procurar um geriatra?

O envelhecimento ainda é um assunto desconfortável para muitas pessoas. É certo que o corpo muda muito com o passar do tempo, e novas demandas e necessidades vão surgindo.  Juntamente com essas mudanças,  a ciência tem desenvolvido novos métodos e tecnologias capazes de tornar a vida cada vez mais dinâmica com o avançar da idade.

Contar com acompanhamento médico especializado nessa etapa é essencial para envelhecer com saúde e qualidade. Isso porque a população idosa tem crescido consideravelmente nas últimas décadas no Brasil. Em 2015, ela já representava quase 15% do total de pessoas, e a previsão para 2030 é que ultrapasse o número de crianças, chegando a 18% da população, segundo o IBGE.

Quando o assunto é envelhecer, uma das principais dúvidas que aparecem para mulheres e homens é qual o momento ideal para procurar um geriatra. Mais do que realizar diagnósticos e tratar doenças, esse profissional cuida de forma ampla do processo de envelhecimento do paciente.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, acompanhe o nosso post e conheça algumas informações que vão te ajudar a entender melhor esse momento.

Geriatra: conhecendo de perto

A primeira dúvida quando se fala sobre isso geralmente é com quantos anos se deve procurar um geriatra. A terceira idade no Brasil é definida a partir dos 60 anos, mas o acompanhamento especializado não tem uma regra fixa, podendo até mesmo começar antes, entre os 40 e 50 anos.

O médico especializado em geriatria tem como foco a qualidade de vida como um todo, já que o avançar da idade demanda maior atenção e cuidados específicos. Isso inclui não só os aspectos físicos da saúde, como também emocionais e psíquicos.

Além disso, preocupa-se com problemas sociais que possam fragilizar o idoso, como baixo suporte social e formas de discriminação, por exemplo.

O acompanhamento é realizado de forma contínua e sistemática, essencial para a prevenção e tratamento de doenças e o envelhecimento consciente e saudável. O médico geralmente estabelece maior contato com o paciente e a família, o que facilita ainda mais esse processo. E, pela proximidade, é capaz de atuar em conjunto com outros especialistas, como psicólogos, fisioterapeutas e nutricionistas.

Prevenção de doenças

Cuidar da saúde de forma preventiva, e não apenas paliativa, é uma das principais vantagens de se realizar o acompanhamento com o médico geriatra. Ele cuida o corpo de forma completa, e não apenas de algumas partes, como acontece com as demais especialidades.

Ter consciência do histórico da família, realizar exames e consultas de rotina, tudo isso contribui para uma vida com mais tranquilidade e segurança.

E a prevenção é assunto sério. Entre as doenças que mais matam os brasileiros, a maioria delas poderia ser evitada com diagnósticos e tratamentos precoces de acordo com o Ministério da Saúde.

Cuidados com a alimentação

Não é preciso dizer muito quando o assunto é alimentação. Manter uma dieta equilibrada é essencial em qualquer idade, ainda mais para aquelas pessoas cujo corpo já não funciona da mesma forma que antes.

Procurar um geriatra é de grande importância nesse aspecto, já que ele tem conhecimento mais especializado sobre o funcionamento do organismo do idoso.

Além disso, pelo acompanhamento realizado de forma mais ampla com a saúde do paciente, o histórico familiar e os possíveis riscos de desenvolvimento de doenças são fatores que influenciam diretamente nos cuidados com uma dieta equilibrada para os diferentes tipos de demanda de cada organismo.

Manter o corpo em movimento

Assim como a alimentação, a prática de exercícios físicos também é importante para a terceira idade e exige acompanhamento médico especializado e contínuo. Escolher o melhor tipo de atividade, qual a regularidade e como deve ser realizada deve ser avaliada de forma conjunta com o geriatra e outros especialistas que atuem com ele, como educador físico e nutricionista.

Envelhecer é justamente não parar no tempo

O tempo que passa é um indicativo não só de idade, mas também de um alargamento das possibilidades de experimentar a vida. O acompanhamento médico tem papel fundamental nesse sentido, porque possibilita que o paciente, confiante sobre o seu próprio corpo e consciente da sua saúde, possa se abrir para novas vivências.

Investir em um hobbie, realizar atividades físicas, desenvolver uma prática artística, tudo isso faz parte de uma rotina com qualidade e disposição. E, para isso, não é preciso muito.

A ideia de procurar um geriatra já não é mais nenhum bicho de sete cabeças. Como abordamos neste post, contar com acompanhamento médico especializado, que atue de forma contínua e sistemática, é essencial para se manter uma boa qualidade de vida. E os benefícios vão muito além dos aspectos físicos, influenciando também a mente e abrindo para novas expectativas.

Gostou do texto, tem dicas ou sugestões? Envie para nós a sua opinião!

Qual o melhor momento para procurar um geriatra?
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM