Tratamento com Iodo-131 para Hipertireoidismo: você sabe o que é?

Você já ouviu falar sobre o tratamento com Iodo-131? Esta forma de terapia é utilizada no difícil controle do hipertireoidismo, doença que causa diversos efeitos colaterais devido à certas medicações utilizadas. Contudo, a eficácia dos resultados para o tratamento com Iodo-131 dependerá da sensibilidade de cada pessoa em relação à substância.

Este tratamento tem como objetivo melhorar o funcionamento da glândula tireoide, normalizando-a. Para saber mais sobre essa forma de terapia, continue a leitura e confira como ele funciona e para quem é indicado!

O que é hipertireoidismo?

Antes de entendermos sobre o tratamento com Iodo-131, é preciso conhecer melhor o hipertireoidismo, doença que afeta quase 1% da população mundial. A tireoide é uma glândula muito importante para que o organismo tenha um funcionamento equilibrado.

Por ela, são liberados os hormônios T4 (tiroxina) e T3 (triiodotironina), responsáveis por estimular o metabolismo, ou seja, realizam as reações necessárias para que todos os processos bioquímicos do organismo sejam cumpridos corretamente.

O hipertireoidismo é caracterizado pela produção excessiva desses hormônios no organismo, ação que afeta todo o funcionamento do corpo, causando sinal característico da doença, chamado bócio (aumento da região da tireoide), que pode provocar inchaço na região e tosse. Além disso, outros sintomas comuns da doença são:

  • insônia;
  • nervosismo; 
  • irritação;
  • hiperatividade do metabolismo;
  • aumento de frequência cardíaca;
  • sudorese excessiva;
  • tremores; 
  • intolerância ao calor;
  • perda de peso.

Tratamento para hipertireoidismo

O tratamento para o hipertireoidismo deve ser iniciado assim que a doença for diagnosticada por um profissional, principalmente em pessoas idosas, e deverá depender da avaliação das causas da produção aumentada dos hormônios da tireoide em cada paciente. A terapia pode incluir medicamentos, cirurgia e o Iodo-131.

Medicamentos antitireoidianos

As drogas utilizadas para diminuir os níveis dos hormônios T3 e T4 são chamadas de drogas antitireoidianas. A mais utilizada pelos médicos é o metimazol. Para casos em que a mulher está gestante ou lactante, o medicamento usado é o propilitouracil. Ainda que esses medicamentos realizem o controle dos hormônios, não são capazes de curar o hipertireoidismo.

Cirurgia

A cirurgia é uma alternativa utilizada para o tratamento do hipertireoidismo. Nesse processo, ocorre a remoção cirúrgica da tireoide, sendo uma solução permanente. Contudo, não é normalmente a mais utilizada, visto que sua realização pode causar riscos de danos à glândulas paratireoide e nervos da laringe.

Iodo-131

O iodo-131 é outra forma de tratamento para a doença e a mais utilizada atualmente. De forma geral, contudo, pode causar a destruição da tireoide, tornando necessário o uso de hormônios tireoidianos para normalizar os níveis no organismo.

O que é o tratamento com Iodo-131?

O tratamento com Iodo-131 tem sido cada vez mais utilizado no Brasil e no mundo, visto que pode ser feito em nível ambulatorial e evitar desconforto, gastos com tempo e o uso de outros medicamentos.

Bem tolerado por boa parte das pessoas, o uso do Iodo-131 para terapia de hipertireoidismo não costuma apresentar efeitos colaterais significativos. Além disso, seu uso tem menor custo/benefício e custo/efetividade. Sua administração pode ser feita em diversos esquemas terapêuticos, com as doses variando de um paciente para outro, que podem ser calculadas pelo volume do bócio apresentado.

Quando é indicado?

O Iodo-131 é o tratamento mais antigo usado para o hipertireoidismo, principalmente em pacientes idosos. Entre suas indicações, estão pacientes que apresentam a Doença de Graves, e quando outros fármacos antitireoidianos não se mostram eficazes no tratamento. 

Como funciona?

O tratamento com Iodo-131 é feito via oral, administrado em forma de cápsula ou líquido. Assim, pode emitir radiação gama no organismo, semelhante à utilizada em exames de raio-x e cintilografia, e radiação beta.

A dose administrada deve ser decidida pelo médico, baseando-se nos exames de imagem do paciente. É fundamental entender que o Iodo-131 não é absorvido completamente pelo organismo. Boa parte é excretada por meio das fezes, urina e suor.

Ao realizar seu uso, os pacientes são estimulados a consumir grandes quantidades de líquido, como forma de estimular a eliminação e reduzir o tempo de exposição a estes valores de radiação no corpo.

Agora que você já conhece o tratamento com Iodo-131 para hipertireoidismo, não se esqueça de realizar visitas periódicas com um endocrinologista. Assim, é possível investigar distúrbios na tireoide e, por meio de exames, realizar um diagnóstico que permita o tratamento adequado de forma precoce!

Gostou destas informações? Então, veja também o que um ultrassom de tireoide pode detectar!

Tratamento com Iodo-131 para Hipertireoidismo: você sabe o que é?
admin

LEIA TAMBÉM