Mamografia digital: afinal, como o exame é realizado?

Mais comum acima dos 40 anos, o câncer de mama é o que mais atinge as mulheres no Brasil. Assim, apresentando cerca de 66.280 novos casos somente em 2020, de acordo com informações do INCA (Instituto Nacional de Câncer). Por motivos como esse, a Sociedade Brasileira de Mastologia, assim como o Colégio Brasileiro de Radiologia, recomendam que a mamografia digital seja realizada anualmente, a partir dos 40 anos.

Além disso, em alguns grupos, o rastreamento da doença deve começar um pouco antes. Ou seja, como casos em que a mulher apresente familiares diretos com histórico de câncer de mama. Assim, com o diagnóstico precoce e acompanhamento adequado, o índice de cura para a doença chega a 98%.

No entanto, pela falta de periodicidade nas consultas e na realização dos exames preventivos, o diagnóstico, muitas vezes, só é feito em estágios mais avançados. Consequentemente,  os sintomas são percebidos. 

Por este motivo, o acompanhamento de rotina é fundamental. A seguir, você vai entender como a mamografia digital é realizada. Assim, você poderá perceber que não é preciso ter medo ou qualquer receio para sua realização.

Pelo contrário, estar com este exame em dia é uma maneira de garantir saúde, bem-estar e qualidade de vida. Acompanhe!

O que é a mamografia digital?

A mamografia é um exame diagnóstico em que se utiliza um aparelho, o mamógrafo, para avaliar a saúde das mamas. Durante o exame, baixas doses de radiação são emitidas. Dessa forma, tornando possível encontrar malformações ou anormalidades na região mamária. 

Com tecnologia ultra sensível, a mamografia digital é extremamente precisa. Por meio da compressão das mamas, o aparelho obtém imagens que permitem um diagnóstico preciso.

Dessa maneira, após a realização do procedimento, as imagens são geradas em alta definição para que o resultado seja interpretado da melhor maneira por um profissional.

Qual o seu papel?

O papel da mamografia digital é identificar o câncer de mama e outras alterações, sejam elas em homens ou mulheres. Assim, com sua alta tecnologia, o método é capaz de encontrar nódulos e microcalcificações. Além disso, tumores em fase inicial, quando ainda não são perceptíveis nem mesmo ao autoexame preventivo

Outro papel fundamental da mamografia digital é mostrar as características do nódulo que foi encontrado, seu tipo, tamanho e característica (benigno ou maligno). Dessa forma, contribuindo para um diagnóstico precoce e completo.

Como funciona o aparelho de mamografia digital?

O mamógrafo digital é considerado um avanço significativo ao permitir que a mamografia digital seja realizada cumprindo seu papel de forma preventiva ou diagnóstica. Diante disso, o aparelho é operado por um técnico em radiologia. 

A mama é posicionada em uma bandeja e recebe uma leve pressão, de modo que possa assumir a posição de disco, para que a avaliação seja realizada. Após o posicionamento, o mamógrafo emite baixa radiação.

Assim, depois do exame, as informações são encaminhadas em alta definição diretamente para um computador, onde serão avaliadas por um médico especialista, responsável pela realização do laudo médico.

Existe alguma diferença entre a mamografia convencional?

A mamografia convencional, chamada de analógica, tem a radiação capturada em um filme que deve ser revelado e avaliado pelo médico radiologista. Nessa modalidade, uma lupa para a ampliação das imagens impressas é necessária.

No entanto, a mamografia digital tem a radiação capturada por detectores que são posicionados abaixo da mama. Ou seja, transmitindo as imagens de forma eletrônica para um computador em alta definição. Dessa maneira, isso permite que o radiologista amplie as imagens, modifique os enquadramentos, verifique pontos de forma detalhada e melhore o contraste. Assim, facilitando o diagnóstico.

Muito mais eficaz, a mamografia digital permite que o especialista observe calcificações, nódulos, lesões e outros problemas ainda em estágio inicial, fornecendo informações detalhadas que contribuem para o diagnóstico precoce e rápido tratamento.

Precisa de preparo para o exame?

Para realizar a mamografia digital, não são necessários grandes preparos. O ideal é que a mulher faça o agendamento do exame alguns dias após a menstruação. Dessa forma, é possível evitar desconforto e sensibilidade nas mamas.

A paciente também deve evitar o uso de desodorante, cremes ou talco na região das mamas e axilas, visto que essas substâncias podem interferir no resultado do exame. Para mulheres com prótese de silicone, é preciso informar o profissional responsável pela condução do exame. Muitas vezes isso pode dificultar a visualização das imagens. 

Por fim, não se deve esquecer de levar os resultados de exames anteriores. Essas informações podem ser úteis para comparação e auxiliar no momento de realizar um diagnóstico ao avaliar o novo exame.

Conclusão

Agora que você pôde conhecer melhor como a mamografia digital é realizada e sua forma de contribuir para um diagnóstico precoce e preciso, não deixe de realizar consultas de rotina e exames preventivos. Eles são fundamentais para manter sua saúde em dia, identificando problemas ainda em fase inicial e contribuindo para um tratamento rápido e eficaz. 

Já sabe como este exame é feito? Então, conheça também as vantagens de realizar a mamografia digital!

Mamografia digital: afinal, como o exame é realizado?
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM