Câncer infantil: qual o papel do diagnóstico precoce no processo de cura?

Segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer), a cada ano são registrados em média 12 mil casos de câncer infantil no Brasil. Mesmo com um número tão elevado de casos, muitas pessoas não sabem que essa doença na infância apresenta grandes chances de cura.

Por isso, no dia 23 de novembro é celebrado o Dia Nacional de Enfrentamento ao Câncer Infantil, como forma de conscientizar as pessoas sobre à doença e o papel do diagnóstico precoce nas chances de cura. Acompanhe mais sobre este assunto continuando a leitura! 

Como surgiu o Dia Nacional de Enfreamento ao Câncer Infantil

O Dia Nacional de Enfrentamento ao Câncer Infantil é uma data instituída pela Lei nº 11.650, de 4 de abril de 2008, que visa a promoção de debates e discussões sobre esse tema. O objetivo dessa data é estimular na sociedade ações educativas e preventivas relacionadas ao câncer infantil. 

Além disso, promover debates sobre políticas públicas de atenção integral às crianças que sofrem com a doença e apoiar as atividades organizadas em prol delas. A data também busca tornar público os avanços técnico-científicos relacionados ao câncer infantil, assim como apoiar os pacientes e seus familiares.

Características do câncer infantil

O câncer infantil é uma doença com algumas particularidades em relação aos cânceres que se manifestam em adultos. Uma delas é o fato das crianças enfrentarem muito melhor a doença. 

Isso acontece, pois, por ter órgãos mais jovens, o organismo da criança responde melhor ao tratamento quimioterápico. Outro detalhe é que o câncer infantil na maioria das vezes tem origem embrionária. Dessa forma, a reação ao tratamento é mais eficaz.

Ainda que o câncer em crianças costume ser mais agressivo, avançando de maneira mais rápida, a enfermidade apresenta maiores chances de cura. Afinal, não fosse a demora para o diagnóstico e o período que se leva até desenvolver um tratamento adequado, as taxas 

O tratamento do câncer infantil

Como forma de garantir que as taxas de cura do câncer infantil sejam elevadas, o diagnóstico do tumor deve ser precoce, assim como os cuidados para o tratamento devem ser iniciados logo após a descoberta.

Além do diagnóstico para a confirmação da suspeita e o acesso ao tratamento adequado, a criança ainda deve receber a terapia prescrita de acordo com suas necessidades, processo que envolve um certo tempo para a realização. O tratamento do câncer infantil envolve uma equipe multiprofissional, com serviços com diferentes especialidades, como:

  • oncologia pediátrica;
  • cirurgia pediátrica;
  • psicopedagogia;
  • fonoaudiologia;
  • serviço social;
  • neurocirurgia;
  • enfermagem;
  • odontologia;
  • radioterapia;
  • fisioterapia;
  • cardiologia;
  • psicologia;
  • radiologia;
  • nefrologia;
  • ortopedia;
  • nutrição.

A importância do diagnóstico precoce nas chances de cura

O diagnóstico precoce tem grande peso para que as chances de cura sejam elevadas. A realização de exames periódicos auxilia na detecção de lesões ainda no início da doença, a partir de sintomas clínicos. 

Além disso, no câncer infantil o diagnóstico precoce é uma das principais influências na redução da mortalidade pela doença. Ou seja, com o diagnóstico precoce, é possível minimizar o número de mortes, assim como oferecer um tratamento que não seja tão agressivo.

O papel dos exames periódicos neste contexto

A criança deve receber o acompanhamento médico periódico como forma de garantir o desenvolvimento saudável. Em consultas de rotina, os pediatras podem pedir por alguns exames para verificar a saúde da criança

Eles são importantes não apenas para checar a presença de patologias, mas principalmente para a prevenção de qualquer problema. De acordo com Organizações Mundial de saúde (OMS), os exames laboratoriais em crianças e adolescentes saudáveis deve ser feitos com moderação e apenas após o pedido de um médico. Essa recomendação visa evitar que passem por procedimentos invasivos desnecessários.

Exames de rotina na infância

Para que a criança tenha o desenvolvimento adequado, com um crescimento sadio, é fundamental que os pais e responsáveis garantam o acompanhamento médico periódico. Nas consultas de rotina, além de examinar e colher o histórico da criança, os pediatras devem indicar alguns exames de rotina para verificar a saúde da criança. 

Com esse acompanhamento periódico é possível diagnosticar não só o câncer infantil ainda em fase inicial, mas também impedir o desenvolvimento de patologias ao controlar certas taxas do organismo da criança.

Você gostou destas informações? Então, conheça 7 exames de rotina que as crianças devem fazer!

Rate this post
Câncer infantil: qual o papel do diagnóstico precoce no processo de cura?
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM


Warning: Use of undefined constant php - assumed 'php' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/dcm6c87qt1ur/public_html/wp-content/themes/ceu/sidebar.php on line 1