Vacina Anticovid: por que me programar para fazer a mamografia de rotina?

Nos últimos dias, a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) emitiu um alerta sobre possíveis confusões entre uma reação comum à vacina anticovid e os sintomas do câncer de mama. 

Por isso, a associação divulgou a orientação para que mulheres realizem a mamografia de rotina antes de receber o imunizante contra a Covid-19 ou quatro semanas após a primeira dose, evitando assim possíveis equívocos. Continue a leitura a seguir, para entender melhor este assunto!

Por que devo realizar a mamografia antes ou após 4 semanas de receber a vacina anticovid?

A recomendação da SBM para que o exame de mamografia seja realizado antes ou quatro semanas após a vacina anticovid está relacionada às possíveis confusões que podem acontecer entre uma reação comum causada pelo imunizante e os sintomas de câncer de mama. 

A vacina contra a Covid-19 é a inoculação de partículas que geram um processo inflamatório no organismo, motivo que pode causar reação local e regional, como inchaço, vermelhidão e enrijecimento no braço. 

Esse tipo de reação está ligada à inflamação dos linfonodos, localizados na região axilar e cervical, e é uma manifestação da resposta do organismo relativamente comum que acontece com diversas outras vacinas.

Quais são os efeitos que a vacina anticovid pode causar nas mulheres?

A reação provocada pela vacina anticovid é local e pode ser percebida horas após a imunização, com vermelhidão, inchaço e enrijecimento do braço. A reação regional é refletida na axila ou em região cervical (pescoço), com o surgimento de caroços, conhecidos popularmente como ínguas, e sensibilidade no local.

Essa resposta comum do organismo à vacina anticovid é chamada de linfonodopatia axilar, e está presente em outras vacinas que provocam uma resposta imunológica forte, como a vacina do sarampo e da influenza.

O que é a linfonodopatia axilar?

A linfonodopatia axilar é a inflamação dos gânglios linfáticos, responsáveis por fazer a filtragem de bactérias e vírus em nosso organismo. As principais causas da inflamação são doenças causadas por vírus, bactérias, cânceres e a presença de outros organismos, como o presente na vacina que contribui para a produção de anticorpos responsáveis por combater à Covid-19.

Quando devo me preocupar com a linfonodopatia axilar ou cervical?

Ao perceber a presença da linfonodopatia axilar ou cervical logo após receber a vacina anticovid, muito provavelmente será uma reação ao imunizante. No entanto, caso esse sinal dure mais de quatro semanas, é preciso procurar assistência médica para avaliação.

Claramente, a vacina não pode causar nenhum tipo de doença, muito menos o câncer de mama. Contudo, é possível que os sinais apareçam na mesma época em que a mulher foi imunizada. Por isso, é fundamental manter os exames de mamografia preventiva.

Por que é importante me vacinar contra a Covid-19? 

Ainda que a vacinação contra a Covid-19 já tenha se iniciado há alguns meses, o número de desinformações promovidas por grupos antivacinação continua alto. Por isso, é muito essencial entender a importância da vacinação.

Diante de uma das maiores pandemias já vistas, a vacina assumiu o principal papel, assegurando a saúde e bem-estar da população, visto que a Covid-19 é uma doença que ainda não conta com medicamentos cientificamente eficazes.

Aliada à adoção de medidas de higiene e isolamento social, a vacinação, ainda que em números inferiores, apresenta benefícios como a diminuição de pessoas hospitalizadas em UTIs (unidade de terapia intensiva), em longos períodos de internação, com sequelas e, principalmente, óbitos.

O Brasil sempre foi um exemplo em campanhas de vacinação, e por meio delas, pôde evitar que surtos e epidemias tomassem proporções indesejadas, como na campanha contra o vírus H1N1. 

Ao vacinar 80 milhões de pessoas em 3 meses, no ano de 2010, o país mostrou a importância e segurança da imunização, uma vez que as vacinas são seguras e essenciais para o desenvolvimento da população.

Dessa forma, é muito importante receber a vacina anticovid quando chegar a hora certa, por meio do grupo de risco ou idade indicada. No entanto, é preciso lembrar que a recomendação é para que mulheres realizem a mamografia antes da imunização, ou então, quatro semanas após a segunda dose. 

Caso não seja possível esperar o tempo recomendado entre a vacina anticovid e o exame, é importante informar o radiologista e o médico sobre a imunização, contribuindo assim, para evitar erros no diagnóstico.

Gostou deste conteúdo? Então, veja porque fazer sua mamografia no Espaço Mama da Clínica Ceu!

Vacina Anticovid: por que me programar para fazer a mamografia de rotina?
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM