Como funciona o ultrassom da próstata

Os cuidados com a saúde do homem se tornam cada vez mais importantes com o passar do tempo, sendo fundamental realizar consultas e exames preventivos anualmente. A visita ao urologista faz parte desse grupo de ações preventivas, ainda que muitos homens tenham alguns preconceitos com essa especialidade.

O urologista é o médico que cuida da saúde do sistema urinário – bexiga, rins, uretra e ureteres – e, especificamente, dos órgãos reprodutores masculinos. A comunidade médica concorda que homens a partir dos 50 anos devem fazer acompanhamento anual com um urologista.

A próstata é uma das preocupações do urologista, especialmente o câncer de próstata, a segunda principal causa de morte de homens por câncer no Brasil. Para cuidar dela, os médicos lançam mão de vários exames como o toque retal, o PSA e o ultrassom de próstata.

Neste post, falaremos tudo sobre o ultrassom e como ele é utilizado no diagnóstico e prevenção de doenças. Acompanhe!

Quando o ultrassom da próstata é indicado?

A próstata é uma pequena glândula localizada entre o reto e a bexiga dos homens, e é responsável pela produção do líquido seminal, que compõe o esperma, alimenta e protege os espermatozoides. Algumas doenças podem atingi-la, como a hiperplasia (aumento do tamanho da glândula), a prostatite (inflamação local) e o câncer de próstata.

Inicialmente silencioso, o câncer de próstata tem acometido cada vez mais a saúde dos homens, em sua maioria os mais velhos. Um dos motivos para isso é a resistência que muitos homens têm aos métodos de prevenção do câncer, que inclui:

  • Exame de sangue PSA;
  • Exame de urina PCA3;
  • Exame clínico com toque retal;
  • Ultrassonografia e biópsia da próstata.

Em geral, é recomendado que homens com histórico de câncer de próstata comecem a realizar o PSA e o toque retal anualmente a partir dos 45 anos. Homens sem histórico familiar podem iniciar a prevenção aos 50, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

No exame de sangue é possível verificar os níveis de PSA, uma enzima que pode sinalizar a presença de inflamações ou tumores na próstata. Já o exame clínico mostra, através do toque retal, se há alguma alteração significativa no tamanho da próstata, o que também é sinal de doenças como o câncer.  

Caso o exame PSA e o toque retal indiquem suspeita de câncer ou outra doença, o ultrassom da próstata é o próximo passo para encontrar um diagnóstico. Esse exame vai ajudar o médico a analisar com mais detalhes o estado da próstata do paciente, diagnosticar corretamente a doença (se houver) e encontrar o tratamento ideal para cada caso.

Os sintomas de alterações na próstata podem incluir:

  • Dores no pênis;
  • Diminuição do jato de urina;
  • Presença de sangue na urina e no sêmen;
  • Vontade constante de urinar (especialmente durante a noite);
  • Disfunção erétil;
  • Fraqueza muscular.  

Como funciona o exame?

Existem duas formas de fazer o ultrassom da próstata: por via abdominal e o ultrassom transretal. Vamos falar um pouco sobre cada um desses tipos a seguir:

Ultrassom da próstata via abdominal

O ultrassom via abdominal é indicado para casos em que não há necessidade (ainda) de realizar uma biópsia da próstata. Ele vai mostrar apenas as alterações visíveis no tamanho e no aspecto da glândula, confirmando ou não as impressões pelo toque retal.

É um ultrassom abdominal comum, sem riscos para a saúde, não emite radiação e não causa dor. O único preparo necessário é estar com a bexiga bem cheia, para facilitar a visualização da próstata durante o exame, que dura em média 20 minutos. Não há nenhuma indicação ou cuidado pós-exame.

Através dessa ultrassonografia, o médico poderá decidir se vai solicitar uma biópsia ou alguma outra conduta e tratamento da próstata do paciente.

Ultrassom transretal da próstata

Já o ultrassom transretal é indicado quando é preciso visualizar mais de perto ou realizar biópsia de lesão identificada em outros exames.

Nele, uma pequena sonda lubrificada é inserida no reto do paciente, captando imagens próximas da próstata. O procedimento é feito sem anestesia, pois não causa dor, podendo causar apenas um leve incômodo. Para pessoas com fissuras anais ou hemorroidas, é possível utilizar um anestésico leve, para minimizar o desconforto.

Também não é necessário internação para fazer a ultrassonografia transretal.

Além de dar uma visão bem clara do aspecto da próstata, o ultrassom transretal também é usado em biópsias, como um auxiliar. A sonda ajuda a guiar a agulha da biópsia, garantindo que o material será retirado do local correto. Em geral, quando o médico solicita a ultrassonografia, já pede também a biópsia para aproveitar o exame.

Para esse exame é necessária uma preparação específica:

  • Uso de laxantes ou enema (lavagem intestinal) na véspera para esvaziar o intestino;
  • Ingestão de até 1 litro de água no período de 1 hora antes do exame, para que a bexiga esteja cheia e facilite a visualização da próstata.

Para realizar biópsia, pode ser necessário ingerir antibióticos e fazer jejum. Também não há cuidados indicados após o exame.

Caso o câncer de próstata seja identificado por meio da ultrassonografia, e isso aconteça nos estágios iniciais de desenvolvimento da doença, as chances de cura são grandes. De acordo com a American Cancer Society, cerca de 80% dos diagnósticos de câncer de próstata são feitos no início da doença, e quase 100% dos pacientes diagnosticados têm uma chance de sobrevida de 5 anos. 

Precisa fazer esse exame?

A ultrassonografia da próstata não precisa ser realizado anualmente como o toque retal e o PSA. Se esses exames apresentarem algum resultado suspeito, o urologista pode pedir o ultrassom para confirmar se realmente há alguma condição atípica e determinar o diagnóstico.  

O ultrassom da próstata é realizado em clínicas de imagem, tendo seu entregue ao paciente logo após o exame.

Se você já tem mais de 50 anos, não deixe de visitar seu urologista e fazer os exames preventivos que ele indicar. E, se precisar realizar o ultrassom da próstata, conte com o serviço de solicitação de exames na Clínica CEU para agendar seu horário.

Como funciona o ultrassom da próstata
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM