Exame de mamografia: 6 perguntas frequentes respondidas

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o segundo tipo de doença mais comum entre as mulheres no Brasil. Estima-se que atualmente, 57 mil novos casos surgem por ano. No entanto, a possibilidade de tratamento e cura é de 95%, considerando que o exame de mamografia consegue identificar a doença ainda em seus primeiros estágios. 

Ainda que seja um assunto amplamente abordado, com campanhas de prevenção como Outubro Rosa, o câncer de mama ainda atinge muitas mulheres que deixam de realizar os exames preventivos. Por levantar uma série de dúvidas, o exame de mamografia não é realizado. Para evitar que isso aconteça, listamos na leitura de hoje as perguntas frequentes sobre este exame, respondendo cada uma delas. Confira!

O que é o exame de mamografia?

A mamografia é um exame diagnóstico realizado por meio do aparelho chamado mamógrafo, com o objetivo de avaliar a saúde das mamas. Durante o exame, são emitidas baixas doses de radiação. Dessa maneira, é possível encontrar malformações ou anormalidades na região mamária. 

Com tecnologia ultra sensível, o exame de mamografia digital é extremamente preciso. Por meio da compressão das mamas, o aparelho obtém imagens que permitem um diagnóstico preciso. Assim, após a realização do procedimento, as imagens podem ser geradas em alta definição para que o resultado seja interpretado da melhor forma por um profissional.

Qual o papel da mamografia na saúde da mulher?

O papel da  mamografia é identificar o câncer de mama, assim como outras alterações. Com sua alta tecnologia, o método consegue encontrar nódulos e microcalcificações. 

Além disso, tumores em fase inicial, quando ainda não são perceptíveis nem mesmo ao autoexame preventivo. Outro papel fundamental do exame de mamografia é mostrar as características do nódulo que foi encontrado, seu tipo, tamanho e característica (benigno ou maligno). Dessa forma, contribuindo para um diagnóstico precoce e completo.

6 perguntas frequentes respondidas sobre o exame

O exame gera diversas dúvidas entre as mulheres, aumentando assim os mitos sobre este procedimento. Para esclarecer este assunto, separamos a seguir, 6 perguntas frequentes respondidas sobre o exame de mamografia. 

1. Quando devo fazer minha primeira mamografia? 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) e a Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), o rastreamento realizado por exame de mamografia deve ser iniciado anualmente a partir dos 40 anos. Contudo, em casos em que a mulher tenha familiares que apresentaram câncer de mama, o acompanhamento deve iniciar antes.

2. A radiação emitida no exame de mamografia pode fazer mal?

Existe contraindicação para o exame somente em casos de gravidez. Fora isso, a mamografia pode ser realizado normalmente, visto que a radiação emitida é muito baixa, e é insuficiente para causar problemas aos outros órgãos.

3. O autoexame pode substituir o exame de mamografia?

O autoexame é somente o primeiro passo para a prevenção do câncer de mama e de outras doenças. Por isso, não pode substituir o exame de mamografia. Caso seja notada a presença de algum cisto ou nódulo, a mulher deve visitar um médico ginecologista ou mastologista, que poderá solicitar o exame de mamografia para ajudar o exame clínico, permitindo uma avaliação e diagnóstico detalhado.

4. O exame de mamografia pode ser feito em quem tem implantes ou prótese de silicone? 

Sim, o exame de mamografia pode ser realizado em mulheres com implantes ou próteses. A única diferença será a realização de manobras para visualizar melhor o tecido mamário. Além disso, é importante esclarecer que a compressão não acarreta dano ao implante ou prótese de silicone.

5. O exame de mamografia precisa de algum preparo?

Para realizar a mamografia digital não são necessários grandes preparos. O ideal é que a mulher realize o agendamento do exame alguns dias após a menstruação. Dessa maneira, é possível evitar desconforto e sensibilidade nas mamas. Além disso, a mulher deve evitar o uso de desodorante, cremes ou talco na região das mamas e axilas. Essas substâncias podem interferir no resultado do exame. 

6. A vacina contra a Covid-19 pode interferir no exame de mamografia?

Sim, a vacina anticovid pode interferir em um resultado adequado do exame de mamografia. A recomendação da SBM é que o exame de mamografia seja realizado antes ou quatro semanas após a vacina. 

Isso porque, podem acontecer possíveis confusões entre uma reação comum causada pelo imunizante e os sintomas de câncer de mama. A vacina contra a Covid-19 é a inoculação de partículas que geram um processo inflamatório no organismo. 

Por isso, pode causar reação local e regional, como inchaço, vermelhidão e enrijecimento no braço. Esse tipo de reação está ligada à inflamação dos linfonodos, localizados na região axilar e cervical, e é uma manifestação da resposta do organismo relativamente comum que acontece com diversas outras vacinas.

Na leitura de hoje, você pôde acompanhar 6 perguntas frequentes respondidas a respeito do exame de mamografia. Não deixe de realizar o acompanhamento periódico com um especialista para realizar exames de rotina como este. Afinal, essa é a melhor chance de identificar uma doença ainda no início, contribuindo para o tratamento precoce e aumento das chances de cura.

Quer realizar sua mamografia de forma humanizada e com profissionais altamente qualificados? Então, faça já seu agendamento no Espaço Mama da Clínica CEU!

Exame de mamografia: 6 perguntas frequentes respondidas
admin-ceu

LEIA TAMBÉM