Gravidez semana a semana: o desenvolvimento do bebê no 1º trimestre

A gestação é um dos momentos mais empolgantes na vida de uma mulher. Durante esse período, aprender tudo sobre o desenvolvimento do bebê e os progressos da gravidez semana a semana é uma forma de entender o que está acontecendo com o corpo e também controlar um pouco a ansiedade para a chegada do pequeno.

É no pré-natal que o médico acompanha as etapas gestacionais, controlando a saúde da mãe e criança e prestando as devidas orientações para que tudo corra da melhor forma. 

Assim, a divisão da gravidez semana a semana é feita devido às mudanças que acontecem em cada um dos períodos nos determinados trimestres. 

Na leitura de hoje, você vai conferir tudo o que acontece com seu corpo e bebê durante o 1º trimestre da gestação, da primeira até a décima terceira semana. Confira!

Por que medimos a gravidez semana a semana?

Apesar de termos como referência que a gestação dura nove meses, período que pode variar de mulher para mulher, a gestação tem duração de aproximadamente 40 semanas. Ou seja, a gestação equivale a quase dez meses, se contarmos do primeiro dia após a última menstruação. 

Gravidez semana a semana: dificuldade exata da concepção

Contudo, considerando a variação entre uma gestação e outra e, muitas vezes, a dificuldade de encontrar a data exata da concepção: 9 meses de gestação são usados apenas como uma referência. Por esse motivo, geralmente, gravidez é dividida semana a semana. Dessa forma, aplicando maior precisão ao desenvolvimento do bebê.

Gravidez semana a semana: da 1ª à 13ª

Para conferir a gravidez semana a semana no primeiro trimestre gestacional, precisamos entender que os primeiros 7 dias estão envolvidos na concepção do bebê. 

Uma vez que, ela é considerada pelos obstetras como o período a partir do dia da última menstruação. Dessa forma, durante esse tempo a mulher ainda não está grávida, visto que o óvulo não foi liberado para a fecundação.

2ª semana 

Contudo, o que geralmente consideramos como primeira semana, imediatamente após a fecundação do óvulo, é, na verdade, a 2 semana gestacional considerada pelo especialista. 

Desse modo, após a fecundação, o embrião viaja das trompas até o útero, onde acontece a formação da placenta para sua proteção e nutrição por meio de nutrientes até o fim da gestação. 

3ª semana

É a partir da terceira semana de gestação que as mulheres começam a apresentar alguns sintomas típicos da gravidez de forma branda, como sensação de inchaço e enjoos, embora eles possam variar de uma gestante para outra.

4ª semana

A quarta semana é chamada de período embrionário pelo fato de ser o momento em que as células iniciam a formação dos órgãos do corpo. 

Nesse período, o embrião mede cerca de 0,5 milímetros, o equivalente a uma semente de papoula. Além disso, nessa semana, a mulher pode se sentir um pouco mais cansada, com dores nos seios e maior vontade de urinar. É comum que muitas não desconfiem da gestação ainda neste período.

5ª semana

A quinta semana é aquela em que a maioria das mulheres já percebe o atraso menstrual. O bebê está medindo 1,5 mm, o equivalente a um caroço de laranja, e seu corpo já adota o formato da letra C, com cabeça, tronco e cauda.

É no 5º período da gravidez semana a semana que acontece o aumento do hormônio GCH (Gonadotrofina Coriônica Humana), na corrente sanguínea da mulher, fator que permite constatar a gestação por exames sanguíneo e também de urina. 

Isto é, esse é o momento certo para marcar a primeira consulta pré-natal, em que o médico fará uma série de perguntas sobre a saúde da futura mãe, recomendações e solicitará exames como o USG

6ª semana

O tamanho do bebê na sexta semana de gestação equivale a uma semente de romã, e seu coração já bate rápido e forte, com 150 batimentos por minuto. A coluna vertebral, formando-se desde as primeiras semanas.

Assim, permitindo que nessa etapa sejam visíveis as bases do crânio e medula espinhal. E também do fígado, pulmão, estômago e pâncreas. Nesse período, as náuseas podem piorar, principalmente, durante as primeiras horas da manhã. Além disso, as auréolas dos seios começam a escurecer, por ação dos hormônios.

7ª semana

Do tamanho de um mirtilo, o bebê na sétima semana já se mexe bastante. Contudo, a mulher ainda não consegue sentir, visto que existe ainda muito espaço para sua movimentação. O crescimento é cada vez mais rápido, com rins, pulmões e órgãos sexuais quase em completa formação.

A mulher pode apresentar prisão de ventre nessa semana. Por isso, aumentar o consumo de água e fibras é uma boa forma de evitar hemorroidas, muito comuns em gestantes pelo esforço usado para evacuação.

8ª semana

A oitava semana é marcada pela formação dos olhos, boca e orelhas do bebê, que agora tem o tamanho de uma framboesa, medindo 20 mm e pesando 2 gramas. O sexo já está definido, contudo, ainda não pode ser visualizado em ultrassom.

9ª semana

Na nona semana todos os órgãos do bebê já estão formados. Com o tamanho de uma cereja, até o nascimento o bebê terá o crescimento e amadurecimento no útero. Antes chamado de embrião, agora o bebê recebe a denominação de feto. 

É ao final dessa semana que os braços estarão formados proporcionalmente ao corpo e os dedos da mão começam a se separar e o esqueleto começa a se calcificar. A mãe tem mais uma vez períodos de náuseas intensas, tontura e muito cansaço.

10ª semana

A décima semana apresenta um bebê do tamanho de um morango, que já consegue movimentar a cabeça, braços e tronco. O feto é capaz de esticar os braços para tocar seu rosto, e suas sobrancelhas já estão em crescimento, assim como a formação dos dentinhos na boca. 

11ª semana

O bebê na 11ª semana corresponde ao tamanho de uma couve de bruxelas, e seu corpo já apresenta uma fina camada de pele em desenvolvimento, como proteção para cobrir o corpo. Os tecidos iniciam sua formação, e as unhas também começam a se formar. 

Esse é o momento ideal para realizar o ultrassom de translucência nucal, responsável por medir o líquido armazenado na parte posterior do pescoço do feto. O objetivo do exame é identificar indícios de síndromes fetais, como a Síndrome de Down.

12ª semana

Com o tamanho de um maracujá, com 6 centímetro e pesando entre 8 a 14 gramas, o bebê na 12ª semana já tem suas pálpebras totalmente formadas. Entretanto, elas devem ficar fechadas até o final do segundo trimestre.

Nesse período ocorre a redução do mal-estar na mulher, dando espaço para a fome. É importante a partir deste período focar em uma alimentação equilibrada, sem abusar de produtos processados e doces. 

13ª semana

A gravidez semana a semana do primeiro trimestre se encerra na 13ª semana, quando o bebê já é capaz de movimentar as articulações de braços e pernas. Nessa semana, o bebê já está bem ativo. Ou seja, ele já se movimenta com chutes, caretas, abrindo e fechando a boca, esfregando os olhos e coçando a cabeça.

Ainda desproporcional ao corpo, a cabeça crescerá muito e a diferença será normalizada nos próximos trimestres. Para as mulheres, as semanas seguintes são as mais tranquilas, visto que o desconforto e mal-estar será reduzido. 

Conclusão

Viu como é importante acompanhar a gravidez semana a semana? Muitas vezes você pode achar que o período gestacional todo será como o primeiro trimestre. Contudo, cada etapa é responsável por seus desenvolvimentos, evoluções, e também sensações. Por isso, aproveite cada um destes períodos da melhor forma que puder.

Gostou do conteúdo de hoje sobre a gravidez semana a semana -da 1ª à 13ª? Quer saber mais sobre este assunto? Então, confira quais exames você deve fazer no 1º trimestre de gestação!

Gravidez semana a semana: o desenvolvimento do bebê no 1º trimestre
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM