Obesidade infantil: você sabe o que fazer para evitar?

O dia 3 de junho é marcado pela celebração da Conscientização Contra a Obesidade Infantil. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a obesidade infantil é considerada um dos principais desafios de saúde infantil. 

De acordo com a Organização Internacional World Obesity, o excesso de peso atinge cerca de 158 milhões de crianças e adolescentes entre 5 e 19 anos, com uma estimativa de elevar essa marca para 254 milhões de crianças até 2030 no mundo todo. 

No Brasil, 9,4% de meninas e 12,4% de meninos são considerados obesos, segundo critérios de classificação de obesidade infantil adotados pela OMS. Por motivos como este, devemos nos atentar em relação ao desafio de evitar o sobrepeso em crianças nos dias atuais.

A seguir, você poderá conhecer algumas formas que podem ajudar nesta tarefa. Acompanhe!

O que é obesidade infantil?

A OMS trata a obesidade infantil como uma das epidemias mundiais, assim como a obesidade em adultos. Atualmente, é considerada uma doença crônica que tem como característica o excesso de peso, comumente causado por associações genéticas, comportamentais e ambientais.

Quais as causas?

Muitas vezes a obesidade infantil é vista como uma condição que ocorre por fatores genéticos. Contudo, outros pontos devem ser considerados, como ambientais e comportamentais, que envolvem a alimentação e a prática de atividades físicas.

Considerando tais aspectos, é inevitável observarmos como as crianças de hoje acabam trocando brincadeiras estimulantes com práticas físicas por atividades que promovem o sedentarismo, como aquelas em frente às telas de televisão, celulares e computadores.

Além disso, os hábitos alimentares familiares afetam a nutrição das crianças, visto que o consumo de alimentos processados e ultraprocessados é cada vez maior. Crianças expostas a ambientes que propiciam a obesidade infantil favorece também a ingestão de alimentos pobres em nutrientes, fundamentais para o desenvolvimento adequado.

Como saber se o meu filho (a) está acima do peso?

O primeiro passo para entender se o seu filho está acima do peso é por meio do monitoramento da evolução da criança. O diagnóstico da obesidade infantil depende não só do peso, mas também da altura, sexo e data de nascimento da criança.

Dessa forma, de acordo com a classificação do IMC (índice de massa corporal) pela idade, é possível obter a avaliação do estado nutricional infantil. Durante este acompanhamento, intervenções precoces podem ser realizadas quando observado o ganho de peso excessivo em crianças. Para isso, o acompanhamento médico da criança, assim como exames preventivos, são fundamentais para evitar a obesidade infantil.

Como evitar a obesidade infantil?

Para evitar a obesidade infantil, assim como o fato da criança se tornar um adulto com excesso de peso, os pais são responsáveis por contribuir para que seus filhos tenham alimentação adequada e saudável. 

Os hábitos alimentares devem ser formados ainda na barriga da mãe, estendendo-se para os primeiros anos de vida, e seguindo por todo seu período de crescimento. Com a introdução alimentar correta aos 6 meses, a criança deve ter oferta e aceitação de variedade e quantidade de alimentos nutritivos com o passar dos anos, assim como estímulos para atividades físicas. Veja as principais formas de evitar a obesidade infantil:

  • evitar precocemente alimentos sem suporte nutricional, como açúcares;
  • estimular a prática física desde cedo, para que sejam realizadas de forma prazerosa;
  • estimular hábitos saudáveis à mesa, sem a utilização de eletrônicos;
  • respeitar a saciedade da criança;
  • estimular um tempo maior para a refeição;
  • evitar o excesso de líquidos no momento da refeição, principalmente livres de suporte nutricional;
  • evitar consumo excessivo de alimentos como frituras, bebidas calóricas, processados e mais.

Da mesma forma, as consultas para acompanhamento do crescimento e exames de rotina, auxiliam na prevenção da obesidade infantil, assim como de outras diversas doenças. Com cuidados iniciados desde o pré-natal, a criança deve ter seu desenvolvimento acompanhado.

Desde este momento, as consultas de rotina devem estar presentes na vida das crianças anualmente. É durante essas consultas que os pediatras podem observar o IMC da criança, solicitando exames importantes para a identificação desses distúrbios e doenças, como a obesidade infantil, para o auxílio de diagnósticos e tratamentos adequados.

Como vimos, para evitar a obesidade infantil, além de bons hábitos alimentares e o estímulo de práticas físicas, as consultas de rotina e exames preventivos também são fundamentais na vida da criança. Por isso, é muito importante mantê-las, contribuindo para o crescimento saudável e desenvolvimento adequado da criança e adolescente.

Quer continuar se informando sobre este assunto? Então, confira 7 exames de rotina que as crianças devem fazer!

Obesidade infantil: você sabe o que fazer para evitar?
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM