Qual clínica faz biópsia em BH?

Poucas pessoas sabem, mas a biópsia não acontece somente em casos de suspeita de câncer. Na realidade, ela é um exame bastante utilizado, geralmente para coleta de material, como secreções, fluidos, tecidos e outros, para averiguar como está o estado de saúde de determinada área do corpo do paciente.

Muitas vezes, a biópsia é um procedimento padrão, antes da retirada de um órgão que pode parecer estar doente, mas na realidade está saudável. Dessa forma, ela atua mais como prevenção do que como más notícias.

No texto a seguir, mostramos como é feito esse exame e tiramos todas as suas dúvidas. Você também confere onde realizar a biópsia em BH.

Como o exame funciona?

Geralmente, ele pode ser feito com agulha ou raspagem, que vamos detalhar mais adiante. Mesmo sendo um pouco invasivo, o paciente não sente dor. Com o uso da xilocaína na anestesia local, o paciente irá sentir pouca ou nenhuma dor durante a punção, ficando mais relaxado e confortável durante o exame. 

Mesmo se for feita intervenções cirúrgicas na retirada do material, com a anestesia local, o desconforto é mínimo. Procure também clínicas especializadas e com referência em biópsia, para evitar transtornos e sofrimentos desnecessários.

Tipos de punção/biópsia

Existem dois tipos de exames com agulha. O primeiro deles, com agulha fina, permite a retirada de pequenas porções de tecido celular. Uma das suas vantagens é que o diagnóstico pode ser feito no mesmo dia e não é necessário um grande corte para coletar material. No entanto, algumas vezes a agulha não consegue coletar material suficiente para fazer um diagnóstico definitivo.

A biópsia com agulha grossa, também conhecida como core biopsy, precisa de anestesia local, por demorar mais tempo do que o procedimento com agulha fina. Nela, a quantidade de material retirado é maior, o que também amplia a precisão do exame.

  • Biópsia da mama

Guiado por ultrassom este procedimento pode ser feito com agulha fina ou grossa, para verificar alterações suspeitas no tecido mamário. Outras possibilidades de biópsia são a cirúrgica e do linfonodo. Na primeira, a incisão é maior e pode ser feita por congelamento. Na do linfonodo são observados se os gânglios linfáticos estão inchados, o que pode apresentar uma inflamação próxima aos seios.

  • Biópsia do fígado

Geralmente, as amostras coletadas do tecido a ser analisado são observados por um médico patologista. Ele é especialista em doenças e pode afirmar com exatidão se o órgão afetado apresenta ou não algo mais grave e que precise de atenção especial.

As amostras podem ser coletadas por agulha, que será introduzida no abdômen pra chegar até o fígado. Outra forma de fazer o exame é por laparoscopia em que o médico consegue visualizar o fígado e, dessa forma, coletar o que apresentar anormalidades. E, por último, a biópsia pode ser cirúrgica.

  • Biópsia do rim

Geralmente, os exames de imagem costumam mostrar com bastante eficiência se o órgão está afetado ou não. No entanto, a biópsia serve, nesse caso, para que o médico patologista possa dar um diagnóstico definitivo, ao coletar amostras do rim, para que ele não seja removido sem necessidade.

O biópsia, nesse caso, pode ser feita por agulhas fina ou grossa. Também, algumas vezes, é feita por cirurgia, podendo ser incisional ou excisional. Na primeira, é feita a retirada de uma pequena parte da lesão. Geralmente é indicada para lesões maiores. Na segunda, todo o tecido suspeito é removido para a análise.

Se for diagnosticado um câncer no rim, é necessário aplicar a graduação de Fuhrman. Com números de 1 a 4, ela indica as mudanças nos núcleos das células renais. Em 1, as células cancerígenas são bem semelhantes às normais. No 4, em contrapartida, a diferença é bastante entre as doentes e as saudáveis. De acordo como estiver o estágio da doença, o tamanho do tumor e sua disseminação são descritos por essa graduação.

Biópsia em BH: conheça a Clínica CEU

Em Belo Horizonte, a Clínica CEU é referência em exames de imagem. Realizamos a punção/biópsia guiada por ultrassom, evitando ao máximo o desconforto do paciente. O resultado geralmente depende das vísceras a serem analisadas e o grau de lesão apresentado pelo órgão. 

Como podemos ver, mais do que um diagnóstico para confirmar a suspeita de câncer, a biópsia é um exame comum. Ela geralmente é realizada para evitar remoção de órgãos inteiros ou outros procedimentos cirúrgicos.

Na Clínica CEU, o Termo de Consentimento do exame é informado no ato do agendamento e deve ser entregue na recepção. Além disso, é também disposto ao paciente os seus direitos e deveres.

Solicite agora mesmo o agendamento de sua biópsia em BH! A Clínica CEU está localizada na Av. Francisco Sales, nº 1656, Santa Efigênia,

5/5 - (1 vote)
Qual clínica faz biópsia em BH?
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM