Prevenção do câncer de ovário: conheça dicas importantes

O mês de maio é um marco no combate ao câncer de ovário. No dia 8 é comemorada a luta para a prevenção desse que é um dos mais graves cânceres ginecológicos. Apesar de sua gravidade, pouco se discute sobre esse tumor. Por isso, a importância de uma data que leve visibilidade para sua prevenção. 

De acordo com informações do INCA (Instituto Nacional de Câncer), no ano de 2020 foram diagnosticados mais de 6.500 casos, sendo 75% deles já em estágio avançado. Por sua alta letalidade, o câncer de ovário deve ser detectado em estágios iniciais, apresentando maiores chances de desenvolver um tratamento adequado. 

Diante dessa importância, separamos algumas dicas importantes que podem ajudar na conscientização da prevenção do câncer de ovário. Acompanhe a leitura conosco para conhecê-las!

O que aumenta o risco?

O risco para desenvolver o câncer de ovário é aumentado em mulheres com infertilidade ou que nunca tiveram filhos. Além disso, alguns fatores podem ser responsáveis, como idade e condições genéticas.

Fatores que aumentam o risco de câncer de ovário

Para realizar um acompanhamento médico adequado que contribua para a prevenção do câncer de ovário é importante conhecer os fatores que podem aumentar o risco de desenvolvimento da doença. Alguns deles podem ser evitados, como a obesidade e o tabagismo. No entanto, outros não podem ser mudados, como:

  • condições reprodutivas e hormonais;
  • menarca precoce;
  • menopausa tardia;
  • infertilidade;
  • idade avançada;
  • histórico familiar;
  • fatores genéticos.

Sinais e sintomas

Durante a fase inicial, o câncer de ovário não causa sintomas específicos, motivo que muitas vezes dificulta seu diagnóstico quando a mulher não realiza exames preventivos. No entanto, à medida que o tumor cresce, podem ocorrer dores no abdome, pelve, costas e pernas, devido ao inchaço. Além disso, a mulher pode sofrer com náuseas, indigestão, gases, prisão de ventre, diarreia e cansaço constante.

Fatores que ajudam a diminuir o risco de câncer de ovário

Quando a mulher apresenta predisposição para desenvolver a doença, ou seja, histórico familiar, é importante conversar com o médico durante as consultas de rotina. Afinal, o profissional é o mais capacitado para recomendar exames regulares com a estratégia de prevenção. Em todo caso, alguns fatores podem auxiliar a mulher a não desenvolver o câncer de ovário.

Estilo de vida saudável

Manter um estilo de vida saudável é uma forma de prevenir não só o câncer de ovário, como também muitas outras doenças. Siga uma dieta rica em alimentos naturais, como frutas e vegetais, e pratique atividades físicas regularmente para manter o peso apropriado. Além disso, mantenha em dia também as consultas e exames de rotina, mesmo durante o isolamento social.

Pílulas anticoncepcionais

O uso de pílulas anticoncepcionais é contraindicado em muitas situações. Contudo, ela pode diminuir as chances do desenvolvimento do câncer de ovário. Por isso, antes de usar qualquer um desses medicamentos, vá até um ginecologista e converse sobre o caso. 

Mesmo que o uso da pílula por 5 anos possa diminuir em 50% os riscos para a doença, o anticoncepcional pode apresentar efeitos colaterais e outros riscos importantes, motivos que levam a importância de discutir o uso com um especialista.

Gravidez e amamentação

Algumas evidências indicam que ter filhos pode reduzir o risco de câncer de ovário. Além disso, outras pesquisas também relatam que a amamentação contribui para diminuir esse risco. Isso porque, em comparação com mulheres que amamentaram e outras que não amamentaram, as lactantes tiveram menores riscos para o câncer de ovário.

A importância dos exames de rotina na prevenção e acompanhamento médico

A detecção precoce do câncer de ovário pode ser feita por meio de investigação com exames laboratoriais, clínicos ou radiológicos em pessoas com sintomas sugestivos, ou em uso de exames periódicos, pertencentes aos grupos com maiores chances de ter a doença. 

Um dos exames utilizados para a detecção é a ultrassonografia transvaginal, conhecida também como endovaginal. Esse exame é usado para avaliar a saúde de órgãos reprodutores da mulher, como os ovários e útero.

Diante do câncer de ovário, o ultrassom transvaginal observa o fluxo de sangue na região do tumor. Por meio dessa análise o médico pode identificar possíveis padrões de formação de vasos sanguíneos que estejam irrigando essa formação, indicando se existe ou não malignidade.

Você acompanhou a importância de manter um acompanhamento regular com o ginecologista e outras formas de fazer a prevenção do câncer de ovário. Por isso, lembre-se que manter a sua saúde em dia é a melhor alternativa para um diagnóstico precoce, resultando no tratamento adequado e promissor.

Quer continuar se informando a respeito de sua saúde? Então, confira também a importância da mamografia para a prevenção do câncer de mama! Além disso, mantenha sua qualidade de vida e marque seu exame de rotina para prevenir o câncer de ovário na Clínica CEU. Você pode fazer isso sem precisar sair de casa!

Prevenção do câncer de ovário: conheça dicas importantes
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM