Afinal, você sabe o que é osteopenia?

Você sabe o que é osteopenia? Muitas pessoas confundem essa situação com a osteoporose, doença que afeta os ossos. No entanto, a osteopenia é uma condição pré-clínica que demonstra a perda precoce da densidade óssea e o enfraquecimento dos ossos.

Segundo os critérios estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para os efeitos de diagnóstico, a osteopenia é considerada quando a pessoa apresenta densidade mineral dos ossos entre -1% e -2,4%, sendo valores até -1% considerados dentro dos parâmetros normais ao avanço da idade.

Para entender melhor o que é osteopenia e como essa condição pode ser diagnosticada antes que evolua para situações mais críticas, como a osteoporose, continue a leitura de hoje conosco!

O que é a osteopenia?

A osteopenia é uma condição relacionada a perda de massa nos ossos que ocorre de forma gradual. Esse estado pode levar a situações mais graves, como a osteoporose, doença que causa o comprometimento direto na resistência óssea pela perda de grande massa.

Isso acontece pelo fato de os ossos estarem em constante processo de renovação, sendo a osteopenia um desequilíbrio neste processo. Nessa condição, ocorre um processo contínuo de decomposição e reconstrução, situações motivadas por 3 tipos de células: osteoblastos, osteócitos e osteoclastos.

Os osteoblastos são responsáveis pela reprodução da matriz óssea localizada na composição do esqueleto. Os osteócitos são as células maduras, que têm o objetivo de regular a quantidade de minerais presente no tecido ósseo. Já os osteoclastos são células gigantes, que realizam a reabsorção da massa envelhecida para substituí-las por matrizes novas.

Causas da osteopenia

Além de saber o que é osteopenia, devemos entender melhor quais são os motivos que levam a essa condição. Uma das principais causas para que ela aconteça é o envelhecimento. 

O avanço da idade torna os ossos mais porosos, dificultando a absorção do cálcio. Além disso, outros fatores são considerados com causa, como:

  • uso prolongado de anticonvulsivantes, corticoides e hormônios;
  • consumo de cafeína em demasia;
  • fatores genéticos e hereditários;
  • consumo excessivo de álcool;
  • exposição insuficiente ao sol;
  • doenças na tireoide;
  • doenças no fígado;
  • doenças nos rins;
  • quimioterapia;
  • sedentarismo;
  • desnutrição;
  • tabagismo.

Sintomas 

Visto que a osteopenia é uma condição absolutamente assintomática, ou seja, que não apresenta sintomas, os indícios do quadro costumam aparecer somente quando os ossos já estão seriamente comprometidos pela osteoporose. Por esse motivo, o acompanhamento por meio de exames preventivos é essencial para um diagnóstico precoce, que possa evitar o agravamento dessa condição.

Como é feito é diagnóstico 

O diagnóstico da osteopenia é realizado por meio da densitometria óssea. Este exame permite detectar a redução da massa óssea de forma precoce e também precisa. A densitometria óssea avalia a coluna lombar, região proximal do fêmur e terço distal do rádio, áreas dos braços e pernas que estão mais sujeitas ao risco de fraturas. 

O método utiliza aparelhos tecnológicos modernos para o exame que apresenta vantagens importantes para o médico e paciente: a rapidez, durando cerca de 5 minutos, e a baixa exposição à radiação.

Quando realizado de forma preventiva, a densitometria óssea promove um diagnóstico precoce, com maiores chances de sucesso no tratamento, evitando que a osteopenia se transforme em uma osteoporose.

Ainda que seja difícil reverter a condição, o quadro da osteopenia pode ser retardado se diagnosticado de forma prévia, com o objetivo de deter a degradação do tecido ósseo até a doença.

Tipos de tratamento

Sabendo o que é osteopenia você também pode entender a dificuldade de reverter esse quadro. No entanto, retardar a erosão do tecido ósseo já é uma forma de promover qualidade de vida, protelando a osteoporose.

Em grande parte dos casos, o tratamento não costuma ser medicamentoso, utilizando somente a adoção de um estilo de vida saudável que inclua uma alimentação saudável e balanceada, rica em cálcio e vitamina D. Para isso, é indicado o consumo de leite, seus derivados, e alimentos como ovos, salmão, atum e cereais.

Outra adoção para melhorar a osteopenia é a exposição diária ao sol, por pelo menos 15 minutos. Além disso, outros hábitos como a prática de atividades físicas por 30 minutos, 5 vezes por semana. 

Você pôde conhecer na leitura de hoje o que é osteopenia, condição que pode ser controlada quando diagnosticada de forma precoce por meio da densitometria óssea. Contudo, quando em quadro avançado, apresenta sérias complicações, motivo que confirma a importância dos exames de rotina

Quer saber mais sobre este assunto? Confira também como funciona o exame de densitometria óssea. Assim, você pode fazer seu agendamento para exames de rotina na Clínica CEU!

Afinal, você sabe o que é osteopenia?
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM