Tipos de ultrassom ginecológico: 3 essenciais para a Saúde da Mulher

A ultrassonografia é um dos exames mais utilizados para identificar alterações no organismo. Por sua vez, os ultrassons ginecológicos são fundamentais para garantir a saúde da mulher. 

Os exames que permitem a visualização de órgãos como útero e ovários, e o monitoramento da gestação, são frequentemente indicados para garantir o bom funcionamento do corpo da mulher, além de identificar possíveis problemas, malformações e patologias. A seguir, conheça 3 tipos de ultrassons essenciais para a saúde da mulher. 

Qual a importância do ultrassom ginecológico para a saúde da mulher?

Os ultrassons ginecológicos são os exames mais utilizados durante os exames de rotina das mulheres. Utilizados como preventivos, contribuem para a identificação precoce de alterações, e possibilitam que o tratamento tenha rápido início.

Estes tipos de exames colaboram para a saúde da mulher por auxiliarem no diagnóstico de doenças ainda em fase inicial, aumentando as chances de cura e de um tratamento simples. 

O que é ultrassom ginecológico?

O ultrassom ginecológico é o exame responsável por avaliar útero e ovários, assim como a presença de outras estruturas como massas pélvicas, tumores, cistos e miomas na região. Essa categoria de exame é dividida em 3 tipos: ultrassom transvaginal, ultrassom pélvico e ultrassom para avaliação de endometriose.

Quais são os tipos de ultrassom ginecológico? 

Divididos entre ultrassom transvaginal (ou endovaginal), pélvico e para avaliação da endometriose, os ultrassons são realizados em diferentes locais e com diferentes técnicas, contudo, o objetivo é avaliar os órgãos reprodutores, assegurando a saúde da mulher. A seguir, conheça melhor cada um deles.

1. Ultrassom transvaginal ou endovaginal

O exame de ultrassonografia transvaginal, é utilizado para avaliar a saúde dos órgãos reprodutores femininos, como os ovários e o útero. Ele pode ser indicado para verificar o posicionamento do DIU (dispositivo intrauterino), gravidez nas primeiras semanas, detectar lesões, entre outras finalidades. O exame é simples, no entanto, invasivo. Nele, o médico utiliza um transdutor para avaliar os órgãos reprodutores internamente.

Assim, a paciente se posiciona com as pernas entreabertas e os joelhos dobrados em uma cadeira ginecológica. A sonda, ou seja, o transdutor é protegida por um preservativo e o examinador utiliza lubrificante para introduzir o aparelho no canal vaginal. Caso a paciente possua alergia a látex, ela deve alertar o médico previamente.

Esse tipo de ultrassom pode causar o rompimento do hímen, caso a membrana não tenha se rompido anteriormente. Por isso ele não é indicado para mulheres que ainda não iniciaram suas vidas sexuais.

Geralmente, o ultrassom endovaginal é usado como um exame de rotina, e pode ser requisitado em visitas ao ginecologista, ou como forma de identificar as causas de problemas e sintomas como:

Além disso, o exame também pode ser recomendado durante a gravidez, visto que é considerado um procedimento seguro. Isso porque, como todo ultrassom, ele não emite radiação, podendo também ser repetido se necessário, sem riscos para a mulher ou para a gestação. Em mulheres grávidas, o ultrassom transvaginal pode ser utilizado para:

  • confirmar a gestação, principalmente em casos de gravidez precoce;
  • identificar possíveis causas de um sangramento vaginal;
  • identificar os primeiros sinais de um possível aborto
  • monitorar os batimentos cardíacos do bebê;
  • examinar a placenta.

2. Ultrassom pélvico

Outro tipo de exame ginecológico importante para a saúde da mulher é o ultrassom pélvico. Ele é usado para avaliar órgãos internos femininos, como ovários, útero e trompas, como forma de diagnosticar a presença de alterações ou patologias, acompanhar a gestação, ou mesmo controlar a ovulação de tentantes (mulheres em tratamento de reprodução assistida).

Na maioria dos casos, para realizar o ultrassom da pélvis é necessário a ingestão de grande quantidade de água nas horas que antecedem o exame. Isso permite que o ultrassom seja realizado em um momento em que a mulher está com a bexiga cheia, garantindo a visualização dos órgãos de maneira adequada. 

Durante o ultrassom pélvico, o médico espalha o gel condutor na parte inferior do abdômen da mulher, possibilitando a compressão do transdutor sobre a pele. O exame não causa dores nem desconforto.

3. Ultrassom para avaliação de endometriose

O ultrassom para avaliação de endometriose é o mesmo que o transvaginal. Contudo, para essa análise, é necessário um preparo especial, permitindo que a visualização seja adequada. Dessa forma, a mulher deve iniciar o prepara para esvaziamento intestinal no dia que antecede o exame. 

Esse preparo é importante para assegurar que o médico possa identificar o estadiamento da endometriose. Em outras palavras, para que o profissional consiga distinguir todos os locais em que a doença está presente. Assim, é possível indicar o tratamento correto. O preparo é realizado da seguinte forma: 

  • no dia anterior, tomar às 8hs e às 14hs 1 comprimido de laxante indicado pelo médico responsável pelo exame;
  • no dia do exame, realizar a limpeza do intestino baixo, utilizando um enema de forma retal.

O objetivo do preparo é garantir que essa região, chamada retossigmoide, fique livre de gases e resíduos fecais, como forma de garantir uma boa visualização das lesões da endometriose. 

Você pôde conhecer na leitura de hoje os 3 tipos de ultrassons ginecológicos essenciais para a saúde da mulher. Por isso, não deixe de visitar o médico e realizar os exames preventivos, de modo a evitar maiores problemas e garantir um diagnóstico precoce quando for o caso.

Que tal começar a cuidar da sua saúde? Faça agora mesmo o agendamento dos exames de rotina com a Clínica CEU!

Tipos de ultrassom ginecológico: 3 essenciais para a Saúde da Mulher
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM