Uso do DIU: conheça as principais dúvidas e respostas

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o DIU (dispositivo intrauterino) é um dos contraceptivos reversíveis mais seguros e eficazes atualmente. O uso do DIU já é popular no mundo todo. Além disso, vem se tornando cada vez mais comum no Brasil.

Por sua alta taxa de eficácia contraceptiva e índices baixos de efeitos colaterais, este método é um dos mais indicados para mulheres que desejam evitar a contracepção. Para que você conheça mais informações sobre o uso do DIU, separamos no artigo de hoje as principais dúvidas sobre o método. Acompanhe!

O que é o DIU?

O DIU é um dispositivo flexível em forma de T intrauterino. Ou seja,  é inserido dentro do útero da mulher para dificultar a fecundação do óvulo pelo espermatozoide. Atualmente, o DIU pode ser revestido de cobre ou hormonal, contendo o hormônio progesterona.

Como o DIU funciona?

O uso do DIU auxilia de diferentes formas para impedir que a gravidez ocorra. O modelo de cobre libera íons que imobilizam os espermatozoides. Dessa forma, dificultando sua mobilidade dentro do útero e, consequentemente, sua fecundação. 

Da mesma maneira, o DIU hormonal libera o hormônio em pequenas doses dentro do útero, também dificultando a mobilidade dos espermatozoides. Consequentemente,  evitando a implantação do óvulo no útero.

Quando o DIU é indicado?

O uso do DIU pode ser indicado não só para evitar a concepção em mulheres com vida sexual ativa.  Isto, ele pode ser recomendado para tratamento em casos de sangramento menstrual excessivo, cólicas menstruais e proteção do endométrio (camada que reveste a parte interna do útero) durante terapia hormonal na menopausa.

Além disso, o uso do DIU pode ser feito por mulheres em diferentes faixas etárias. Além disso, e mesmo após o parto, seja ele normal ou cesariana, sendo inserido em apenas 40 dias após o nascimento do bebê.

Principais dúvidas e respostas sobre o uso do DIU

Ainda que seja um método muito conhecido, o uso do DIU ainda gera muitas dúvidas entre as mulheres. Pois, boa parte dessas questões estão relacionadas à desinformação em relação aos riscos de infertilidade, eficácia e gravidez futura.

A seguir, vamos esclarecer as principais dúvidas sobre o uso do DIU.

1. O uso do DIU pode ser feito somente em mulheres com filhos?

Não. Mulheres que ainda não tiveram filhos e desejam fazer o uso do DIU também podem optar por este método. Afinal, o dispositivo não apresenta nenhuma possibilidade de causar reações adversas. 

No entanto, como pré-requisito fundamental para o uso do DIU, é preciso que a cavidade uterina da mulher possa comportar o acessório. Por isso, mulheres que tenham apresentado qualquer tipo de disfunção no órgão podem não ter uma boa adaptação.

2. O uso do DIU pode atrapalhar uma futura gravidez?

Não. O DIU só terá seu efeito contraceptivo enquanto estiver no corpo da mulher. Uma vez retirado, o dispositivo tem seu efeito interrompido imediatamente. Assim, em grande parte das vezes, pode-se esperar o restabelecimento do ciclo menstrual e da fertilidade no mesmo mês.

Nenhum estudo foi capaz de demonstrar diferenças nas taxas gestacionais entre mulheres que fizeram o uso do DIU por 1 ano e mulheres que não eram usuárias do método. A média de tempo para a gestação foi de 2 a 4 meses após a interrupção de pílulas contraceptivas, enquanto a média de tempo para gravidez foi de 2 a 7 meses após a retirada do dispositivo.

3. O DIU é mais eficaz que outros métodos?

Sim. De acordo com um estudo realizado na Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, o índice de falha do DIU varia entre 0,2 a 0,8%. Já o índice de falha da pílula anticoncepcional é de 9%, enquanto do uso de preservativos é de 20%.

Essa diferença entre os índices acontece em vista das vantagens que o uso do DIU apresenta, sem estar sujeito a falhas de utilização, como pode acontecer em métodos como a pílula, contraceptivos, injeções e adesivos.

4. O DIU atrapalha a relação sexual?

Não. O dispositivo tem um fio muito fino, usado para facilitar sua retirada. No entanto, o uso do DIU não atrapalha a relação sexual. Da mesma forma, não é normal que um dos parceiros sinta incômodo durante a relação por decorrência do dispositivo. Caso isso aconteça, a mulher deve procurar seu médico para que a troca de DIU seja realizada.

5. O uso do DIU pode alterar a menstruação?

Sim. Contudo, a alteração pode ser para melhor, de acordo com o tipo de método escolhido. O uso do DIU hormonal causa a redução progressiva no fluxo menstrual. Em alguns casos, a mulher pode parar de menstruar após 6 meses de uso do dispositivo intrauterino.

Você pôde conhecer na leitura de hoje, as principais dúvidas relacionadas ao uso do DIU, método contraceptivo que vem se popularizando cada vez mais entre as mulheres brasileiras. Para iniciar o uso do dispositivo, realize uma consulta com seu médico e saiba se este método é indicado para você!

Este conteúdo foi útil? Então, conheça também as doenças que podem ser diagnosticadas por biópsia!

Uso do DIU: conheça as principais dúvidas e respostas
Equipe da Clínica CEU

Responsável pelo conteúdo: Dr Rogério Augusto Pinto da Silva - CRM: 13323 - MG. Currículo Lattes. http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728497Y9

LEIA TAMBÉM